12tracks: Terr & Daniel Watts

Com uma parceria de longa história, Terr & Daniel Watts são dois nomes que o cenário brasileiro viu crescer para conquistar o cenário mundial. Desde a época do Digitaria – projeto comum dos dois artistas – ao curso de seus projetos solos, a sintonia em comum de ambos são levadas adiante sob o comando da Clash Lion, gravadora que já recebeu nomes como Maetrik, Shall Ocin, ANNA e diversos nomes que dominam a cena underground global.

Reforçando a história e a identidade do selo, a dupla escolheu 12 faixas, contextualizando cada detalhe de suas escolhas:

1. Maetrik – Ninex 7C // Foi uma excelente forma de começar o selo, porque foi o primeiro lançamento do Maetrik em muito tempo e isso naturalmente chamou bastante atenção. A música, como era de se esperar, é excelente – pesada, densa e misteriosa na medida certa.


2. Shall Ocin – Bounty Hunter // O primeiro lançamento do Shall Ocin, co-proprietário do selo. Tem aquele som característico dele, as batidas fortes emoldurando os sons mais estranhos que ele consegue tirar da parede de modulares dele, baixos deslizantes e efeitos de outras dimensões.


3. Daniel Watts – Social Operators // Uma estranha mistura de ruídos, transmissões de rádio, manipulação de tapes e sequências analógicas.


4. ANNA – Suzi in Transe // Conhecemos a Anna há muitos anos, desde que morávamos no Brasil, e acompanhamos a carreira dela desde o começo até a a explosão. Para nós foi uma grande alegria lançar um EP dela -antes de tudo porque as músicas são excelentes, mas também porque ela é brasileira, e uma grande amiga. Uma pessoa que certamente merece o lugar que ocupa na cena de techno mundial.


5. Risa Taniguchi – Monica // Lançar grandes artistas no selo é um prazer, mas descobrir novos talentos também é algo que adoramos fazer. Quando recebemos as demos da Risa imediatamente percebemos que ali tinha um poço de talento e criatividade. Lançamos o EP e a resposta do público foi excelente. Ela tem crescido bastante na carreira, o que era bastante óbvio que ia acontecer. A música dela tem algo único, um estilo muito próprio.


6. Fiberroot – Roccodrillo (Shall Ocin remix) // Fiberroot é um grande amigo de Valencia (Espanha), e é uma das pessoas que mais admiramos como artista. A música dele é absolutamente estranha e criativa, cheia de camadas hipnóticas e sempre permeada por ideias e sons totalmente inesperados. A versão original dessa música tem essa energia – obscura, tribal, percussiva, mesmerizante. O remix traz uma nova cara para a música, através de camadas que vão mudando o tempo rapidamente, criando uma sensação elástica para o ouvinte. Sem dúvida foi um dos maiores hits do selo.

7. TERR – Dust // Nossa primeira incursão por um som um pouco menos techno e mais “indie” ou “pop”. Nossa intenção nunca foi estar fechado em um estilo só, até mesmo porque somos três pessoas com três backgrounds e gostos muito diferentes. A versão original passeava um pouco nessa onda ‘dark disco’ que veio a ser bastante popular alguns anos depois. O EP tem cinco faixas – A original, uma versão electro, um remix do Curses, um do Daniel Watts e um do Cardopusher, que chegou a ser trilha sonora de um desfile da Prada.


8. Third Son & Anii – SEM // Adoramos a música dos dois e foi ótimo lançar essa colaboração. Ambos são muito talentosos, não tinha como não ser bom o resultado.

9. Fairmont – Dotted Eye // Uma faixa da nossa primeira compilação. A gente era fã do Fairmont há pelo menos uma década, desde os tempos de Border Community, e foi ótimo poder lançar uma música dele. Como sempre, uma excelente track. Bonita, elegante e profunda.


10. Daniel Watts – Cosmetic Ecstasy (Terr remix) // As pessoas adoraram essa faixa quando a lançamos. Tem um vocal carismático, uma boa batida e a linha acid que leva a música à grande explosão. Sempre funciona nas pistas.

11. no_ip – Kyoto // Outro talento que não poderíamos ter deixado passar. A música dele tem algo muito único, muito individual, muito criativo. Virou um grande amigo, e temos alguns projetos juntos para o futuro.


12. Adwer – Music in Everything (Fabrizio Mammarella remix) // Adwer é um grande talento, com influências que vão desde Depeche Mode até techno, passando por Kraftwerk e Jean Michel Jarre, e isso é facilmente perceptível em sua música… É o tipo de pessoa que traz o “music” de volta para a “dance music”. A faixa original é linda, cheia de camadas melódicas e vocais. Gostamos muito do trabalho do Fabrizio Mammarella, e achamos que ia ser uma excelente ideia chamá-lo para adicionar suas texturas ítalo/space disco para a original. O resultado fala por si só.

we create playlists.